sexta-feira, agosto 27, 2010

Pausa para atualização do sistema. Por favor, aguarde.



Aposte no Speckle, como esse blog e os europeus.


Já está mais do que decidido, o Speckle será o novo color da ecocardiografia, dividindo a história em antes e depois.
Caso você ainda esteja no AS (Antes do Speckle), procure as boas aulas na rede e aqueça os motores.
.

Função ventricular no EuroCardio 2010

Programa só de função ventricular.

Veja a lista de aulas só de função ventricular.
Algo inesperado para um congresso geral.
Mas é o Europeu de Cardio, o único indispensável.

quarta-feira, agosto 25, 2010

EuroCardio 2010



Pelos simpósios satélites, você descobre o que vai ser vendido no ano seguinte também no Brasil.
Veja aqui.
.
Veja acima que interessante as abordagens da GE.
.

segunda-feira, agosto 23, 2010

Ecocardiografista do ano 2010: Maria do Carmo Nunes


.
Com participação recorde em publicações no ano de 2010, veja a lista abaixo, Maria do Carmo se destacou facilmente como a ecocardiografista do ano.
Em ritmo de produção ascendente e explosiva, merece o destaque no cenário nacional.
Interessante notar a produção intercalada com a infectologia, fazendo publicações que não servem apenas para encher currículo, mas têm caráter educativo e elucidativo.
.
1. Lesions of the tricuspid valve decurrent from penetrating thoracic trauma.
2. Independent Prognostic Value of E/e ratio in dilated Chagas cardiomyopathy.
3. Inverted left atrial appendage presenting as a large left atrial mass.
4. Fatores Determinantes da Morbimortalidade na Cardiopatia Chagásica Crônica.
5. Mortality Predictors in Patients with Dilated Cardiomyopathy: Relevance of Chagas Disease as Etiology.
6. Estudo clínico-epidemiológico da doença de Chagas no distrito de Serra Azul, Mateus Leme, Centro-Oeste do Estado de Minas Gerais, Brasil.
7. Functional capacity and right ventricular function in patients with Chagas heart disease.
8. Fatal right-sided endocarditis caused by Fusarium in an immunocompromised patient: a case report. Mycoses (Berlin),
9. Echocardiographic parameters associated with pulmonary congestion in Chagas cardiomyopathy.
10. A randomized trial of the effects of exercise training in Chagas cardiomyopathy.
11. The use of imatinib mesylate has no adverse effects on the heart function. Results of a pilot study in patients with chronic myeloid leukemia. L
12. Left Ventricular Diastolic Function and Exercise Capacity in Patients with Chagas Cardiomyopathy.
13. Profile of infective endocarditis at a tertiary care center in Brazil during a seven-year period: prognostic factors and in-hospital outcome.

.
Currículo completo
.

Tendões anômalos demais


.
Sabe a história do patologista que dava diagnóstico de E. Coli em todas às análises.
Daí um dia limpou a lente do microscópio e sumiram as E. Coli dos exames!
.
Acho que meu aparelho têm um preset que vê tendão anômalo em todo mundo...
Li um trabalho no Circulatio em 2004 que dava 40% desses achados em crianças com sopro inocente.
.
Pode e é confundido com hipertrofia do septo basal, diagnóstico que gera até uso de betabloqueadores!
.

domingo, agosto 22, 2010

O mapa da mina do Euro 2010


.
No Euro 2010, a fábricas ficam frente a frente na disputa pelo cardiologista.
Destaque para a Siemens, que têm sempre uma técnica portuguesa para conversarmos na língua nativa. Uma simpatia, sempre me pergunto por que no Brasil não têm essa mesma simpatia.
A ESAOTE sempre é simpática e conversamos em "Italianez". Você se sente em uma cantina do Brás. Vamos ver as novidades, será que vem com 3D?
A GE sempre monta um espaço enorme e mostra toda a sua força. É o mais concorrido e é difícil conversar com alguém da empresa. Mas vale a pena pelas máquinas.
A Philips também é grande e cheia. Voltada mais para máquinas de imagem tipo Tomo e RM, como a TOSHIBA.
.
No geral, em um dia se pode conhecer as máquinas que usaremos nos próximos 5 anos.
Além, é claro, do eterno exame do futuro, em 3D.
.

sábado, agosto 21, 2010

IMT automático e de graça


.
Quer fazer o IMT de suas fotos armazenadas ou logo após o exame?
Instale no seu computador o ImageJ
Depois instale o Plugin SnakeIMT
Leia as instruções antes e use quando quiser.É de graça.
.

LIVRO DE CONGÊNITA


.
AQUI
.
The value of this new textbook is that it is an attractive, well-illustrated, comprehensive resource on pediatric and adult CHD, echocardiography, and like most modern texts, purchase allows access to a series of online echocardiography clips. Like many multiauthor textbooks, there are areas that are redundant and duplicative scattered through the various chapters. For the most part, the quality of the echocardiography illustrations is excellent; the quality of the anatomic and diagrammatic illustrations is superb.
.
Com uma indicação destas, no Circulation, é o livro de congênita a ser comprado!
.

quarta-feira, agosto 18, 2010

FMD - Uso e regras


Guidelines for the Ultrasound Assessment of Endothelial-Dependent
Flow-Mediated Vasodilation of the Brachial Artery

Journal of the American College of Cardiology Vol. 39, No. 2, 2002
.
Diretriz acima ensina como fazer a FMD na artéria braquial.
Bem fácil de executar, caso você siga rigorosamente a metodologia.
E pode demorar mais do que aparenta.
O rigor no horário de realização, na dieta e restrições é decisivo.
.
Mostrando aS alterações precoces das artérias, sendo marcador de disfunção endotelial, é uma pena que até hoje só sirva para pesquisa.
Seu uso no consultório é discutível e mínimo.
.

terça-feira, agosto 17, 2010

Índice cardíaco e o cérebro


Cardiac Index Is Associated With Brain Aging
The Framingham Heart Study
Circulation. 2010;122:690-697
.
When participants with clinically prevalent cardiovascular disease were excluded, the relation between cardiac index and total brain volume remained (P=0.02). Post hoc comparisons revealed that participants in the bottom cardiac index tertile (values <2.54) and middle cardiac index tertile (values between 2.54 and 2.92) had significantly lower brain volumes (P=0.04) than participants in the top cardiac index tertile (values >2.92).
.

Conclusions— Although observational data cannot establish causality, our findings are consistent with the hypothesis that decreasing cardiac function, even at normal cardiac index levels, is associated with accelerated brain aging.
.
O índice cardíaco, que é facilmente obtido ao ecocardiograma, e de múltiplas maneiras, se relaciona com o volume e performance cerebral.
O que intriga é essa relação mesmo com índices normais.
.
Viver cronicamente em baixo débito é raro, sendo comum o débito se elevar as custas de dilatações cardíacas e aumento da frequência.
É comum que o coração seja sacrificado para manter o débito cerebral.Então seria adaptativo a um coração insuficiente?
.

segunda-feira, agosto 16, 2010

Speckle tracking das carótidas


Ultrasonographic strain imaging is superior to conventional non-invasive measures of vascular stiffness in the detection of age-dependent differences in the mechanical properties of the common carotid artery
Anna Bjällmark, Britta Lind, Mikael Peolsson, Kambiz Shahgaldi, Lars-Åke Brodin and Jacek Nowak. Stockholm, Sweden
European Journal of Echocardiography Volume11, Issue7Pp. 630-636
.
Conclusion Ultrasonographic 2D-strain imaging is a sensitive method for the assessment of elastic properties in the CCA, being in this respect superior to the conventional measures of vascular stiffness. The method has potential to become a valuable non-invasive tool in the detection of early atherosclerotic vascular changes.
.
Assim como a disfunção diastólica, a medida da rigidez da carótida é um marcador precoce de alterações arteriais.
O uso do Doppler tecidual tem sido testado para análise mais fina que a simples medida na sístole e diástole.
Mas, como no coração, o Speckle Tracking parece ser muito superior e deve prevalecer como modalidade da análise.

.

sábado, agosto 14, 2010

Prova do título 2011 - Promessas de mudanças.


COMUNICADO AOS SÓCIOS DO DIC SOBRE A PROVA PARA OBTENÇÃO DO CERTIFICADO DE ATUAÇÃO NA ÁREA DE ECOCARDIOGRAFIA

Após a prova de habilitação em ecocardiografia realizada em Belo Horizonte, a diretoria do DIC recebeu vários e-mails contendo reclamações e diferentes questionamentos acerca do concurso.
A Diretoria gostaria de se manifestar demonstrando que aceita os questionamentos feitos, mas está absolutamente segura de que o processo transcorreu de forma lícita e regular. Nós reconhecemos que a aprovação de 32% dos candidatos foi realmente menor do que a nossa média histórica, embora próxima da usualmente obtida nas provas de Título de Especialista em Cardiologia e em provas de habilitação de outras áreas da Cardiologia.
Não é interesse dessa Diretoria tornar a habilitação em Ecocardiografia um título difícil ou quase impossível de ser obtido. Entretanto, precisamos valorizar o nosso método diagnóstico, para que seja exercido por profissionais cada vez mais bem preparados e para que a técnica nunca caia em descrédito.
Por outro lado, concordamos que existem muitos aspectos que podem ser melhorados. Algumas melhorias já serão implantadas a partir do próximo ano:
1) Haverá mudanças no cronograma de inscrição.
2) Os critérios para aprovação serão modificados.
3) Será dada uma pontuação adicional para o candidato que comprovar pós-graduação (mestrado ou doutorado) na área de cardiologia.
4) A diretoria tentará junto à AMB que conste na prova questões com valor diferenciado, de acordo com a formação do candidato em Cardiologia de Adulto ou Pediátrica.
5) A Diretoria está negociando com firmas especializadas para que a correção da prova seja mais ágil e o resultado possa ser divulgado ainda durante o Congresso de Brasília.
Estamos certos que essas medidas tornarão a habilitação em Ecocardiografia cada vez mais justa para todos os candidatos,

Diretoria do Departamento de Imagem Cardiovascular (DIC/SBC)
.
O blog EchoTalk publica a carta do D.I.C com a sensação de dever cumprido e assunto finalizado.
.

sexta-feira, agosto 13, 2010

Chagas, Minas e o European Echocardiography


Functional capacity and right ventricular function in patients with Chagas heart disease
Maria do Carmo Pereira Nunes, Francilu R. Beloti, Marcia Maria Oliveira Lima, Marcia M. Barbosa, Marcelo Martins Pinto Filho, Marcio Vinícius Lins de Barros and Manoel O.C. Rocha.
.
Methods and results We evaluated 65 patients (48.6 ± 9.1 years, 60% men) with Chagas heart disease. Standard and tissue Doppler echocardiography were performed before maximal exercise testing. Tissue Doppler imaging (TDI) was used to measure RV peak annular systolic and diastolic velocities. Exercise testing was performed using a standard Bruce protocol. Linear regression analysis was used to determine multivariate peak oxygen consumption (VO2) predictors. All patients were in NYHA functional class I or II. Mean peak VO2 was 32.4 ± 10.2 mL/kg/min and mean LV ejection fraction was 43 ± 11%. There was correlation between TDI RV peak systolic velocity and LV ejection fraction (r = 0.5; P < 0.001). In a multivariate analysis, after adjustment for age and gender, RV function emerged as an independent predictor of functional capacity, as demonstrated in the model: peak VO2 (r = 0.71) was: 42.22−(9.77 × female gender)−(0.29 × age) + (1.54 × RV systolic velocity).

Conclusion In this cross-sectional study, RV function was an important, independent determinant of exercise capacity in patients with Chagas heart disease. TDI RV systolic annular velocity was most closely associated with peak VO2, regardless of the influence of age, gender, and other echocardiographic parameters
.
Belo estudo de Minas com informações originais. Parabéns ao grupo.
.

quinta-feira, agosto 12, 2010

Aluno da EchoTalk = Kit de terapia para dor articular



.
A escola EchoTalk está pensando seriamente em contratar uma fisioterapeuta e dar um pomada de brinde para os alunos.
Enquanto os alunos dos outros curso ficam com dor nas partes "baixas" de tanto assistir aulas em powerpoint, na EchoTalk os alunos sofrem de dor no ombro e punho esquerdo!!!
.
Antes de vir para um curso EchoTalk, siga esse post.

quarta-feira, agosto 11, 2010

Fração de ejeção automática: Essa vale a pena


.
A fração de ejeção ao modo M deveria ser abandonada.
Mas fazer o Simpson na maioria dos aparelhos (no HD é um inferno)é demorado e cansativo.
A simples idéia de reconhecimento automático das bordas e cálculo da fração de ejeção na imagem, sem o "teste de psicotécnico' que é desenhar a borda, já me deixa animado.
.

IMT automático em 2010.


.
Em tempos passados, cheguei a julgar dispensável o uso do IMT automático.
Hoje, não consigo aprovar artigos de carótidas sem usar o automático.
.
Então, acostumei a usar, principalmente o da ESAOTE, que é muito bom.
E não é que varia muito mesmo em relação a medida manual?!
Sempre para mais, no manual.
Uma IMT de 0,85 mm no automático, custuma sair por 0,90 no modo manual.
.

Vivid S5 ou Vivid S6?



.
Um colega de Santa Catarina me pergunta as diferenças entre o S5 e S6.
São muitas, as principais estão acima.
SmartStress e TSI.
.
O S6 é uma máquina nova, e cobram caro por isso. Mas é muito superior ao S5.
Com dinheiro no bolso, não fique em dúvida.
.
Agora , na faixa de preço do S5 existem várias opções equivalentes em qualidade.
.

terça-feira, agosto 10, 2010

Transesofágico: um bom exame, mas inviável? ($)


Usos e avaliações ligadas ao transesofágico.
Recommendations for transoesophageal echocardiography
.
Uma aula de transesofágico na forma de "update". Muito boa.
Todos já perceberam que o exame quer voltar a ser uma estrela da ecocardiografia, e merece.
Nesse texto, argumentam que 125 exames são necessários para treinar um ecocardiografista em transesofágico.
Então esse treinamento só será possível em 3 ou 4 locais no país, onde há um volume suficiente para tanto.
.
Por enquanto, custando 50 mil reais só a sonda, só mesmo em grandes centros o exame será viável.
Sendo apenas um transdutor na ponta de um endoscópio, 25 mil seria o preço justo.
.
Um ecocardiograma usa um transdutor de 10 mil, dura 15 minutos e recebe 130 reais (Campinas).
Um transesofágico usa um transdutor de 50 mil, dura 30 minutos mais 1 hora para limpar a sonda e recebe 260 reais.
.
O mínimo para um transesofágico seria então 700 reais, mais ou menos.
.

sexta-feira, agosto 06, 2010

Myocardial Fibrosis as an Early Manifestation of Hypertrophic Cardiomyopathy


Carolyn Y. Ho, M.D., Begoña López, Ph.D., Otavio R. Coelho-Filho, M.D., Neal K. Lakdawala, M.D., Allison L. Cirino, M.S., C.G.C., Petr Jarolim, M.D., Ph.D., Raymond Kwong, M.D., Arantxa González, Ph.D., Steven D. Colan, M.D., J.G. Seidman, Ph.D., Javier Díez, M.D., Ph.D. and Christine E. Seidman, M.D.
.
CONCLUSIONS
Elevated levels of serum PICP indicated increased myocardial collagen synthesis in sarcomere-mutation carriers without overt disease. This profibrotic state preceded the development of left ventricular hypertrophy or fibrosis visible on MRI.

.
Cardio UNICAMP publica no New England estudo seminal de fibrose na hipertrofia.
.

quinta-feira, agosto 05, 2010

A prova do título 2010 deve ser refeita.


.
Hoje obtive uma informação que demonstra, sem deixar dúvida, que a prova do título de 2010 foi mal feita, desordenada e prejudicial.
.
A aprovação de ecocardiografistas formados em uma das 3 melhores residências de ecocardiografia do Brasil foi ZERO.
.
Essa residência, se não for a melhor do Brasil, conta ainda com os melhores professores e equipamentos. E é dada no melhor hospital de cardiologia do país.
.
Caso esses ecocardiografistas não sirvam para fazer o exame, será melhor mudar de hemisfério...
Pois ninguém serve, então!
.
Contra fatos não há argumentos. É refazer a prova ainda esse ano e ser justo com quem se dedicou a aprender ecocardiografia.
.

quarta-feira, agosto 04, 2010

Diástole como fator de risco


Altered left ventricular diastolic function in subjects with spinal cord injury.
Spinal Cord. 2010 Jul 27
Matos-Souza JR, Pithon KR, Oliveira RT, Téo FH, Blotta MH, Cliquet A Jr, Nadruz W Jr.
.
Conclusion:Subjects with Spinal Cord Injury presented impaired LV diastolic function in comparison with able-bodied ones. Moreover, worse LV diastolic function was associated with a pattern of LV concentric remodeling and subclinical decreases in systolic function among injured subjects. Overall, these findings might contribute to explain the increased cardiovascular risk reported for individuals with SCI
.
Nossa investigação das causas do maior risco de doenças cardiovasculares em pacientes com lesão da medula aponta alterações na diástole, além das já publicadas alterações da carótida.
.

segunda-feira, agosto 02, 2010

Sinal de McConnell

Sinal de McConnell: anormalidades de contração da parede livre de VD, com contração normal de seu ápice. Sensibilidade de 77% e especificidade de 94% para TEP.
.
video
.
Ontem vimos um clássico, como o acima.
.

Pericardite constrictiva


AQUI
Circulation. 2010;122:404-405
.
Caso interessantíssimo de pericardite constrictiva com o padrão típico (Dip-Plateau) na pressão ventricular direita que só desapareceu após a extração completa do pericárdio calcificado, e não com a extração inicial.
.
Vi um caso que por dificuldades técnicas não foi possível fazer a extração total e o paciente permaneceu com congestão venosa e eu não sabia explicar o motivo.
.

Dor torácica em pacientes de baixo risco


Testing of Low-Risk Patients Presenting to the Emergency Department
(Circulation. 2010;122:756-776)
.
Patients with negative findings usually complete the accelerated diagnostic protocol with a confirmatory test to exclude ischemia. This is typically an
exercise treadmill test or a cardiac imaging study if the exercise treadmill test is not applicable.
.
O artigo acima afirma ser efetivo o uso de tecnologias extras para descartar isquemia em pacientes com dor torácica e baixo risco.
Vemos no quadro acima que o ecostress é uma ótima forma de dar alta para pacientes com isquemia descartada.
O custo do eco de esforço é o mesmo de um ergométrico, fora os pagamentos de honorários.
.
O custo da tomografia é de milhões de dólares, mas o hospital já teria mesmo a máquina...Então seria o custo do honorário médico também.
.
O que sai mais barato, pagar um ecocardiografista ou um radiologista?
Do jeito que está, tendo que ser um cardiologista-radiologista treinado em coronária e tomografia, sai mais barato pagar um ecocardiografista.
.
A saída seria que o radiologista geral fizesse também laudo de tomo de coronárias, aí faria os exames gerais e os de coronária.
.
Para a tomo de coronária ser viável em um setor de emergências, seria necessário tirar do cardiologista-radiologista esse filão de exames...
.
Como dinheiro não tem sentimentos, os cardiologistas-radiologistas que hoje brigam pelo exame serão os primeiros a ficarem sem emprego se a moda pegar de verdade!
.