quarta-feira, dezembro 29, 2010

DOPPLER TECIDUAL NÃO É INFALÍVEL!

video

2 comentários:

  1. Raphael Sabbagh11:11 PM

    Boa observação postada no blog, confesso que já observei casos de alteração diastólica evidenciada e confirmada ao fluxo transmitral (E<A),TRIV alterado e com doppler tecidual sem alteração, na prática à ultização da manobra de valsalva corrobora bastante para fechar diagnostico junto ao aumento do átrio equerdo, acaba falando a favor de pseudonormalização.
    Vale a observação que o mau posicionamento da amostra na base da valva mitral tanto da parte septal(preferência) como de sua parede livre, poderá dar falsa interpretação.
    Voltando ao caso em questão,não me resta dúvida da presença de alteração diastólica do tipo I em fase de evoluida.

    ResponderExcluir
  2. BOA COLOCAÇÃO RAPHAEL, FREQUENTEMENTE TEMOS ALUNOS COM DÚVIDAS NO PADRÃO DE DOPPLER TECIDUAL A SER CONSIDERADO NO LAUDO, POIS POR FALTA DE TREINO ELES ACABAM TENDO CURVAS DÍSPARES POR MAL POSICIONAMENTO DO VOLUME-AMOSTRA OU POR VARIAÇÃO DO POSICIONAMENTO DO MESMO DURANTE O EXAME.
    COSTUMO DIZER QUE VALE A CURVA DA POSIÇÃO CORRETA, NÃO BASTA COLOCAR O DOPPLER MAIS OU MENOS NA POSIÇÃO DESEJADA...

    ResponderExcluir

Comentários com críticas diretas a marcas e pessoas só serão publicados quando forem devidamente identificados